Open Access Peer-Reviewed
In Memoriam

Nestor Schor

Nestor Schor

Sergio Draibe

FIGURAS

Citação: Draibe S. Nestor Schor. Braz. J. Nephrol. (J. Bras. Nefrol.) 40(2):98.

Cumpre-nos a dolorosa obrigação de informar à nossa comunidade o falecimento do professor doutor Nestor Schor, aos 71 anos, em 3 de fevereiro de 2018. Além da dor de seus familiares e amigos próximos, a ausência do professor, pessoa amiga, generosa e ímpar, deixa uma lacuna difícil de ser preenchida no universo médico-científico nacional e internacional, assim como em sua casa, a Escola Paulista de Medicina, pertencente à Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Filho de Tuba e Hirsch Schor, ambos falecidos, Nestor deixa filhas, netos, irmãos e companheira.

A brilhante carreira do professor Schor iniciou em 1972, quando graduou-se pela Escola Paulista de Medicina, e posteriormente fez residência em Clínica Médica e Nefrologia, concluída em 1975. Fez doutorado no recém-criado curso de Pós-Graduação em Nefrologia, quando teve aulas com os eminentes professores Malnic, Sabbaga, Ajzen e Oswaldo Ramos. Defendeu a tese em 1977, versada sobre comportamento e distribuição de néfrons de cobaias submetidas a diferentes condições experimentais, orientado pelo Professor Sérgio Stella.

Realizou pós-doutorado na Harvard Medical School, sob orientação de Barry Brenner, utilizando micropunções em néfrons de cobaias e realizando estudos hemodinâmicos intraglomerulares em animais submetidos a ações de drogas e outras condições experimentais.

Na década de 80 implantou o ambulatório de litíase renal, iniciando estudos clínicos e experimentais em calculose renal.

Em 1993, realizou um ano sabático na Weill Cornell Medical School, onde desenvolveu estudos em cultura de células renais cultivadas em laboratório, abrindo uma nova rota científica em Biologia Celular e Molecular.

Assim, concentrou esforços no estudo de células glomerulares e tubulares renais em várias condições fisiopatológicas, como lesão renal aguda isquêmica, sepse, nefrotoxicidade, doença renal crônica e diabetes mellitus.

Teve um papel significativo na Unifesp. Em 1989, recebeu o título de livre-docente; em 1992, tornou-se professor titular de Nefrologia do Departamento de Medicina. Foi chefe da disciplina de Nefrologia, Chefe do Departamento de Medicina, Presidente da Fundação Oswaldo Ramos/Hospital do Rim e Pró-Reitor de Pós-Graduação e Pesquisa da instituição.

Em suas relações associativas, foi presidente da Sociedade Paulista de Nefrologia (SBN) e presidente nacional da Sociedade Brasileira de Nefrologia.

Em 2000, tornou-se membro titular da Academia Brasileira de Ciências, e em 2004 foi eleito para a Academia Nacional de Medicina.

Em 2007, foi presidente do Congresso Mundial de Nefrologia, realizado no Rio de Janeiro.

Publicou mais de 400 trabalhos em revistas nacionais e estrangeiras, incluindo capítulos de livros e artigos completos, boa parte deles em periódicos de considerável impacto científico. Orientou mais de 80 pesquisadores na elaboração de dissertações de mestrado e teses de doutorado, e vários desses ex-alunos atualmente ministram aulas e fazem pesquisas em muitas universidades federais brasileiras.

Participou do corpo editorial de inúmeras revistas de Nefrologia, dentre elas Brazilian Journal of Urology, American Journal of Kidney Diseases, Clinical Journal of American Society of Nephrology, Current Opinion in Nephrology and Hypertension, Renal Failure e Kidney International.

Recebeu dezenas de prêmios. O mais recente, em 2017, da Sociedade Latino-Americana de Nefrologia, pelo conjunto de sua obra de professor e pesquisador no âmbito da América Latina. Seu Currículo Lattes cita ainda: Best Basic Science Abstract (2005), concedido pela International Continence Society; primeiro lugar da categoria de trabalhos originais (2005); Award and Title of "Comendador" of National Order for Scientific Merit from Science and Technology Minister and from the Republic President (2002); International Medal from National Kidney Foundation-USA (2003); Lifetime Achievement Award for "Recognition of Outstanding Lifetime Contributions to the Field of Urolithiasis Research" (2012); Prêmio do Presidente da Sociedade Latino-Americana de Nefrologia e Hipertensão Arterial (2014), entre outros.

Seu legado científico-cultural já faz parte da história da nefrologia e com certeza já inspira a atividade de seus alunos e seguidores.


© 2018 All rights reserved